sábado, julho 25, 2009

De volta ao trabalho











No post anterior, escrevi que estava de volta, aqui era o meu lugar. Gosto deste espaço, utilizo para revelar um pouco de minha trajetória no mercado editorial. Neste mês fiz um ano (dia 18 de julho) que trabalho como livreiro virtual, nos portais Estante Virtual, Gojaba e SebosOnline atuando em duas versões, para Estante Virtual, criei o nome de fantasia: Banca da Carioca, e para os outros dois portais escolhi: Esquinas do Tempo, inspirado no nome de outro blog que escrevo. Dali para cá, ganhei novo fôlego, mergulhei de corpo e alma no universo do livro, em sua comercialização, na verdade é dali que extraio o meu oxigênio. Neste retorno ao livro, conheci os livreiros que trabalham no Largo da Carioca e o pessoal da periferia. Foi uma experiência, sem dúvida, proveitosa, pois acredito que tenha conferido em meu currículo como o único livreiro com experiência em diversos segmentos do mercado. Faltava vamos dizer para preencher o currículo, o trabalho na rua, de onde conheci pessoas que se arvoram em dizer que são livreiros. Cheguei a ter ataque de risos... São na verdade despreparados intelectualmente, com pouca ou nenhuma intimidade com a leitura e com a escrita. Fica dificil compreender este grupo como livreiro, há claro exceções de dois livreiros. que ali, transitam. É importante lembrar que estão surgindo novos livreiros, pricipalmente sebistas, mas é assunto para mais adiante.
Se pensarmos por exemplo: em Alberto Mathias, um dos mais antigos livreiros do Rio, o neto André, falecido Carlos todos da tradiconal livraria Padrão, na Miguel Couto, no livreiro Edson Nascimento(falecido) da Interciência, na Presidente Vargas, trabalhei com ele. Pensar nos livreiros Ernesto e Lucien Zahar das importantes livrarias na área de ciências humanas (Galáxia e Ler), no Rui Campos (Muro e Travessa), nos livreiros Graça e Chico da Dazibao e Luzes da Cidade, dona Vanna da Leonardo Da Vinci. Kiki e Aluizio Leite (falecido) da Timbre, na Gávea, o historiador José Antonio, da Arte Palavra (fechada) em uma galeria da 7 de Setembro, da jornalista Claudia Amorim e a sua mãe dona Yaci, sócias da livraria infantil Malasarte, na Gávea. Havia em Ipanema, lembro agora da figura lendária do livreiro José Sanz (falecido) da livraria do Pasquim, no Leblon, do Luis da Mar de Histórias, no Posto 6.
Poderia lembrar de Maria Antonia, como livreira e editora da Duas Cidades, que conheci, cheguei a ser distribuidor da editora, de Raimundo Jinkings (falecido) que conheci de nome, também como distribuidor, foi livreiro bem atuante em Belém. Falar de livreiros é passear pelos outros estados, mas prefiro no momento, escrever sobre os localizados no Rio de Janeiro. Há o pessoal de Niterói, como o livreiro e professor universitário Aníbal Bragança da importante Livraria Passárgada, fez história, de Antonio Gomes Eduardo da rede Gutenberg, da Casa da Filosofia ( do irmão de Aníbal) e da Livraria Debates, da livraria Encontro transformada em Diálogo. Por hoje, chega, pretendo retomar o assunto mais adiante. Os pedidos me chamam. Agradeço aos que me visitaram, foram palavras bem estimulantes, foram a força necessária para voltar e retomar o caminho da escrita.

* Imagem de Carybé (1911-1997) - Pretendo mais adiante, escrever sobre o artista, como ilustrador, principalmente em parceria com Jorge Amado.

4 comentários:

joubert dos santos disse...

Sr. CHAVES ! Livreiro etc.etc. e tal. Sou joubert pantanero,algum tempo venho observando seu BLOG e tenho observado que o sr. não encontrou ainda informação s. minhas òbras, pois não ai vai:(joubert pantanero) VER GOOGLE, OK? 83111473-21 joubertpantanero@hotmail.com abraço Pantannero.

Luciano disse...

Fala primo...
Sou filho do poeta e jornalista Ovídio Chaves. "Luciano Moojen Chaves", entre aspas, no Google.
Tem mais de 2 mil livros aqui em casa. E não vendo...!
Também sou RATO, dos bons SEBOS...
Sempre tem coisas boas.
Abração!
Luciano.
Que teve a melhor infância do mundo, na Ilha de Paquetá.

joubert dos santos disse...

Olá, Sr. LIREIRO!Parabens, foi bom ver voce de volta!Mais democrata etc,etc, e tal.O Luciano, o que tem doi mil livros, é um homem de sorte! Quem me déra ter pelo menos duzentos ou trezentos livro na minha casa!Mas gostaria de saber dele se conhece:Magda Miktarakis? filha de LIA MKTARAKIS UMA GRANDE PINTORA que vivia lá na ILHA DE PAQUETA? Um grande abraço CHAVES ( COMPANHEIRO)!.

Dee Dumore disse...

Vi o nome "Banca da Carioca" no Estante Virtual e queria saber se existe um ponto físico. Estou no RJ e gostaria de comprar pessoalmente!