terça-feira, março 14, 2006

Cais

Darlan Rosa : Artista multimídia mineiro, nascido em Coromandel, em 1947. (Fonte de Consulta: O Caixote, Guia de Brasilia) Participou de várias exposições em nosso país e figura como destaque em exposições internacionais, como: Itália e Unicef. Criador do personagem animado Zé Gotinha. Produziu para a televisão. o programa "Carrossel", na TV Brasília. Exerceu a atividade de professor no CEUB e UNB. Criador de selos comemorativos para a Empresa Brasileira de Correios. Sua obra é referência no panorama das artes brasileira. Mantém uma interessante página na internet. Para visitar click aqui
Darlan pode ser considerado como um dos grandes expoentes no que há de melhor na arte brasiliense. Importante lembrar que foi ilustrador em vários livros infantis. Mora em Brasília, desde 1967.
*********************************************************
Olá!
Redescobrindo a caminhada pela areia da praia de Copacabana. Juntos, eu e Marilene, estamos diariamente, nos exercitando. A minha barriga parecia estar em estado de gestação, um pequeno relaxamento, promoveu esta ligeira protuberância. Chopps e derivados da cana, mantenho à léguas de distância. Precisava de tomar uma atitude radical. Claro, que associo as generosas fatias de pães que ávidamente consumia, como um grande fator para obtenção de uns quilinhos a mais.Tive de dar um basta nesta compulsão. E de imediato resolvi desativar o meu estado de sedentarismo, que insistia em tomar conta e nortear o meu comportamento. Havia reduzido em muito minhas caminhadas, que sempre foram restritas ao calçadão. Não posso e não devo continuar assim, a minha decisão foi muito estimulada por Marilene. O resultado foi muito bom, ao ir caminhar, Marilene, decidiu fazer o mesmo.
Domingo passado, Ramom foi ao Teatro Princesa Isabel, para assistir Pocahontas, foi levado pela minha afilhada, comportou-se de maneira exemplar. Quando chegou em casa, falamos em um personagem que ele adorou, que foi a Formiga Fofoqueira, logo chamada por ele de Quequeira. Foi muito hilário o seu comportamento, pulava, corria, expressava uma felicidade, um contentamento e identificado um personagem da peça que era a formiga de bunda grande.
Deixo pendurado no varal da Quitanda, um texto escrito recentemente, espero que gostem.
**********************************

Ali, em pé, diante do cais, em silêncio, ouvindo apenas a voz da minha inabalável solidão. Iluminado pelo clarão da lua. Abracei a noite. Ancorado em meus sonhos secretos, viajei em um mar infinito de desejos solenes. O vento gélido agasalhava o meu corpo. O mar agitado reclamava de minha presença, fazendo onda. Sou navegante solitário em busca da felicidade perdida. Sei que é um tesouro e encontra-se nas profundezas do mar. Aproveito, mergulho e nada encontro. A noite anoitece. Sou náufrago.

7 comentários:

Saramar disse...

Wilton, boa tarde.
Lindo texto, um poema.
Quero parabenizá-lo hoje, no dia da poesias por você ser um emissário encantado da deusa da poesia e iluminar nossos dias com suas palavras poéticas, com sua vida poética, com sua visão amorosa das coisas e das pessoas.
Obrigada poeta!

Beijos

Wilton disse...

Ola´!
Saramar doce e linda poetisa, muito obrigado pelas gentis palavras a meu respeito.Beijos

Jane Marques disse...

Wilton querido! Saudades da sua visitinha! Beijos n'alma.
Jane

Marcia Lustosa disse...

Quem desejar resgatar o prazer de uma boa leitura, visite este maravilhoso espaço. Um dos mais brilhantes da blogosfera.
Beije com carinho o Ramon. A você e Marilene o meu saudoso abraço.

denise disse...

OI,garoto! Adoro essas cores, essa poesia, essa jovialidade, essa corujice de avõ, he he.
abraço, garoto

Wilton disse...

Ola´!
Denise, obrigado pela presença e o comentário. Pois é, querida Denise, a minha corujice está totalmente sem controle, não resisto muito tempo, sem falar em Ramom. Beijos.

Jôka P. disse...

WILTON,
parabéns pelo new-way off life saudável e animado !!!
Abçs !
JÔKA P.