segunda-feira, maio 22, 2006

Cacos do Coração














Sérgio Vilanova
- Artista autodidata, entalhador e pintor, nascido em 1962. (Fonte de Consulta : O Mundo Mágico de Vilanova, Destino Pernambuco, Ícaro Brasil, Arte Maior Galeria) Um artista , assim, como Bajado, outro reconhecido artista popular da cidade de Olinda; Vilanova sempre pinta com as cores de seu mundo mágico que em exposição nos oferece em seu ateliê diversos trabalhos povoados por anjos, bichos e figuras do universo carnavalesco de Olinda. Toda esta beleza espalhada pelo país e pelo mundo, tem a sua origem em seu ateliê que fica no bairro de Amparo, na rua Amparo, 224. Sua pintura pode ser identificada como arte naïf. Uma grande produção em telas, aquarelas e entalhes, sempre com um olhar para o interior da cultura nordestina, presentes em temas do universo carnavalesco e a natureza de sua terra.
*******************************************************
Olá!
Passo pelos corredores da Quitanda para deixar colado no varal, o mais recente texto de minha safra poética. Aproveito para deixar registrado meu contentamento por Ramom, debutar na escola, ou melhor, no colégio, como prefere falar. Eu e Marilene fomos levá-lo na sexta-feira, pegamos o metrô e soltamos no bairro do Flamengo. Gosta de andar de metrô, fica atento a tudo. Assim que entramos na rua , perguntei: onde é o colégio de Ramom? - para a nossa surpresa, apontou a direção. Até o momento não houve nenhuma dificuldade em se adaptar a este novo mundo. Fica numa boa. Dispara correndo de um lado ao outro, é incansável. Ramom ainda não ficou na fila no pátio, seus movimentos estavam liberados. Depois de um pequeno ritual com mensagens católicas, a professora, pegou ele no colo, despediu dos avós e foi para a sala. Era o terceiro dia no colégio e o nosso primeiro dia como testemunhas da alegria estampada em seu rosto. Desejo para os amigos visitantes e leitores, um ótimo dia.

**************************************************
Juntei ao acaso os cacos do coração
partido.
Haviam pedaços de sonhos e de muita
ilusão.

Aquele coração
desbotado
Agonizava solitário
misturado aos restos
das lembranças embalsamadas
esquecidas nas imagens
em preto e branco
do porta-retrato de minhas
memórias espelhadas
na moldura do tempo.

Em silêncio as lágrimas
rolaram em minha
face.





7 comentários:

Márcia Lustosa disse...

Mas um lindo poema!!! Poucas palavras...muitos dizers que Falam fundo ao coração!!!
Parabéns ao Ramom, e aos avós. Que facilidade ele tem em se adaptar ao novo mundo. Um abraço bem apertadinho para ele.
Bjãoooo querido e fique com Deus.

Wilton disse...

Olá!
Querida Márcia, muito obrigado pela visita e pelo comentário. Estou curtindo este momento de Ramom e muito...O pinguinho de gente, é extremamente sabido, surpreende a cada momento. Beijos e um abraço apertado para Christian.

Lia Noronha disse...

Wilton: vc sabe o quanto adoro chegar aqui no Quitanda e encontrar uma poesia no varal!
Boa semana pra vc meu amigo e beijos bem carinhosos.
Um bem especial pra o pequeno Ramom.

Arlete disse...

Estou me sentindo ciscadora. Isso mesmo, ciscando seus poemas.

Espero ver muito pregadores segurando folhas de sua alma. O "Orvalho" espera para delizar sobre elas.

Não serão "lágrimas", viu?

Beijos.
ah... não esqueça "Uol" & "Globo".

Saramar disse...

Wilton, bom dia.
Estive pensando: o Ramon tem umas dezenas de avós (eu sou uma delas) e avôs, porque nós ficamos do lado de cá vendo, sentindo, amando essa criança através das suas palavras. E, todos corujas,como você e Marilene. Todos apaixonados pelo pequenino.

O poema é tão lindo e tão doído! Mas, belo, muito belo.

Beijos

Diana disse...

Bom dia......

Saramar falou tudo....a gente fica daqui esperando as noticias dele....vibrando com vcs......rsssss
É....juntar os cacos de um coração não é fácil não...
Bjs.....

Janaina Staciarini disse...

Ai, Wilton, precisa fazer a gente chorar? Lindo, lindo!!