segunda-feira, dezembro 19, 2005

A Lua

Andréa Fachini : Artista nascida na cidade de Cataguases, em Minas Gerais, no ano de 1955. Graduada em Comunicação Visual, pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1979. Graduada pela Universidade Salgado de Oliveira, em Educação Artística. Foi aluna da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Seu trabalho tem sido mostrado em diversas cidades, como: Niterói, em exposição no Museu do Ingá.Esta imagem foi retirada da exposição virtual da interessante página Niterói Artes. Andréa, mantém esta página na internet Sua obra aponta para uma constante afirmação como uma grande artista em nosso panorama das artes plásticas.É referência na Galeria Virtual Rio Arte Cultura, em destaque como uma artista muito sensível e com uma arte encantadora em seu universo de cores e flores.
_____________________

Olá! Hoje, aqui no Rio de Janeiro, o sistema de banda larga feito pelo Velox, ficou fora do ar por grande parte do dia. Apenas agora, que eu pude colocar o texto escrito no varal para apreciação dos meus amigos leitores e blogueiros. Vez por outra, ficamos sem conexão, o que é muito lamentável. Não informam a previsão de retôrno, deixam o serviço de atendimento sempre ocupado com uma gravação para ligar mais tarde.Cortam abruptamente a comunicação e o consumidor que se dane.
*********************

A Lua Nova passeava
Em meu quarto
Iluminando sonhos lunáticos
surgidos nas redes de nós
improvisados
costurados
arquitetados e
projetados
na minha vida.

Lua Minguante
Silenciosa, distante
Sua presença é
Testemunha dos meus amores
de minhas dores
dos
dissabores
das risadas desatadas
da alegria
que permanece
anestesiando
meu interior.

Meu espelho!

Minha fala silenciosa
emudece meus
pensamentos, com
a permanente
a vontade de
ficar
Só.

Distantes das recordações
Acordo seguindo rastros
Com a claridade de meu passado.
Iluminando o meu futuro sombrio.

Procuro o sono
Perdido nos intervalos
das noites lúgrubes e
nos momentos marcados
pelos desencontros.

Sua imagem desenhada
em meu coração
Antagoniza
Agoniza
Nas profundezas
E incertezas
De meu navegante ser.

"Blue moon, you saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own"
Escuto. Ouço a canção.
Olho pro céu.

Lua Nua flutua na janela
Passarela das aventuras
noturnas de
meus olhos cansados
e colados pelo
último sorriso
estampado.

Faz dela, as
rotas de
minha sobrevivência.
Preciso! e muito
continuar vivo.













6 comentários:

Lia Noronha disse...

Wilton: que bom que depois de voltar o Velox...a quitanda está com uma linda poesia em ser criativo varal.
Beijos bem carinhosos e boa noite de segunda feira meu amigo.

Laila disse...

Querido Amigo:
Foi muito desagradável este corte no serviço Velox logo pela manhã, a linha de acesso ao serviço sem atendimento, um verdadeiro caos para nós que utilizamos o serviço freqüentemente.
Sinto sua falta e de nossos papos amigos no MSN Messenger, pois você anda sumido ultimamente.
Muito lindo este seu poema sobre a lua, tem um quê de saudade e nostalgia que contagia nossa sensibilidade.
Parabéns!
Um beijo de boa noite da amiga,
Laila

priscila disse...

A cada dia as telas são mais e mais bonitas. Linda esta aí em cima!
Abraço!

Barbara disse...

Minha nossa, que bonita! Lua lua lua... A natureza mexe e desarruma tudo, né? Depois vai lá e coloca tudo onde deveria estar. Beijos

Saramar disse...

Wilton, maravilhoso! Fico meio sem palavras para elogiar os seus poemas. Um dia ainda irei escrever assim, com essa beleza fluída e dorida.

Beijos

Vera Fróes disse...

Wilton, bela tela da Andréa Fachini. E mais bonito ainda é o seu varal, ao falar na Lua já me remeto ao ato de namorar tendo a ela por testemunha. Que romântico!!!Ainda bem...

Bjos natalinos.