segunda-feira, janeiro 02, 2006

Papo de Segunda

Sérgio Telles: Artista nascido no Rio de Janeiro, no ano de 1936 - "Alto do Santo Cristo"/Museu Nacional de Belas Artes/RJ. Diplomata de carreira, exerce atualmente na Tunísia. Viveu em diversos países. Uma das caracteristicas de sua arte, é retratar o cotidiano das cidades onde tenha vivido. Acho muito interessante este olhar do artista sobre a cidade, pintando as cores do cotidiano em sua expressividade maior e por uma tessitura do panorama urbano. Uma interessante mostra foi realizada recentemente, em São Paulo, na Galeria Arte 57, com o tema "Operário Viajante", composta por 32 telas e 10 desenhos inéditos. Participa em diversos eventos em nosso país e no exterior. É fascinante a pintura de Sérgio, como as paisagens e ruas do Libano, que está incluida nesta exposição.(Fonte de Consulta:ANBA(Agência de Noticias Brasil-Árabe, UOL, Arte 57)
***************************

Olá!
Meus Caros Amigos Leitores e Blogueiros, neste papo de segunda, na primeira segunda-feira do ano que se inicia, quero deixar como registro um agradecimento muito especial, particularmente, para os que de alguma forma freqüentaram este espaço, visitando, lendo ou comentando. Muito Obrigado!
O resultado, é que me senti muito estimulado a continuar escrevendo, divagando, poetando, vez por outra neste blog, que foi criado com o estimulo maior após o nascimento de meu neto Ramom.Várias amigas blogueiras contribuiram com a Quitanda, divulgando ou reproduzindo textos de minha autoria. Para vocês, renovo os meus agradecimentos.À partir, destas primeiras leitoras/blogueiras, este blog, começou a ser melhor desenhado, a ganhar uma forma, uma identidade.Surgiu a idéia de abrir os posts, com trabalhos produzidos por artistas plásticos brasileiros. O meu intuito, é de apenas, divulgar e na medida do possível apresentar dados biográficos retirados da internet e das páginas dos artistas escolhidos por mim.
Confesso que abandonei alguns dos temas que eu elegi, para explorar em meu blog, como o mercado editorial, por exemplo, que seria o fio condutor para assuntos do universo literário.Ao relegar estes temas, foram surgindo outros, que proporcionam imenso prazer para escrever. Para mim, foi muito bom, pois, inseri com maior intensidade, alguns registros de narrativas que estavam guardadas em gavetas, baús ou no meu interior.
Uma riqueza, sem dúvida, foi conhecer vocês e seus interessantes blogs; comecei então, a desvendar, reconhecer e afirmar, que são da melhor qualidade. Não ficam devendo em nada, aos que a midia e/ou determinados blogueiros, carimbaram como os melhores da blogosfera.Gosto muito dos blogs arrolados em minha listagem, todos para mim, são importantes.Sou leitor deles e proporcionam um imenso prazer muito singular.Nestes últimos dias do ano, aproveitei para ler(colocar em dia) e assistir alguns dvds. Minha preferência em filmes, é a produção nacional. Não assumo nenhuma postura de xenofobia.Uma das caracteristicas deste espaço, é a pluralidade.
No escurinho da Quitanda, passei na tela: O Meu Tio Matou um Cara; Lara; Uma Vida em Segredo; Rio de Jano; Contra Todos; Garrincha; Coisa Mais Linda; Noticias de uma Guerra Particular e Narradores de Javé. Este ano prometi para mim, que eu começaria a rever o montão de fitas em VHS do meu acervo de minha antiga locadora Sagarana, que montei no bairro do Catete e que fechei.A primeira fita, foi Parente... É Serpente, de Mario Monicelli.
Quem foi leitor do Jornal do Brasil como eu, quero registrar a decepção em constatar com a decadência do matutino.Foram tão ridiculos que no final do ano, saiu uma edição 2 em 1, ou seja uma edição para sábado e domingo. Editaram a Revista de Domingo, com a pretensão de fazer um inventário sobre 2005, o resultado, acho que foi pífio. Como conseguiram destruir com um jornal centenário e de qualidade? Acredito que o JB, venda um pouco mais do que o Jornal dos Sports, um diário segmentado, com predominância no material esportivo; que passou por direção de vários empresários e perdeu a cor rosa, que o caracterizava e perde feio para o diário Lance. O JB parece que eliminou vários cadernos.Boechar que provocou grande celeuma em sua sáida de O Globo, passou a ser editor do jornalismo da Band, saiu fora do jornal da Condessa. O mais novo jornal Q!, lançado por uma das herdeiras de Ari de Carvalho - O Dia, está balançando, pode acabar.Imagino que as vendas do JB, despecam em queda livre.
Se a noticia, e ao que parece, foi confirmada, não teremos, mais a presença do nefasto apresentador do noticiário da Record, o jornalista Boris Casoy, uma decisão que me parece, acertada. Um apresentador, tendencioso, extremamente preconceituoso, com um chavão desgastado. Imagino que a TV Record, esteja trilhando o caminho de uma conquista de um bom espaço em audiência, deletando alguns programas de sua grade. Já foram tarde! Vai surgir uma nova novela e em um novo horário, cujo titulo é: Cidadão Brasileiro, de autoria de Lauro César Muniz.Melhores informações e mais atuais e precisas, um bom lugar para ficar em dia com o noticiário, é visitar o bom, o excelente blog Verdes Verdades, de Vera Fróes.
No sebo, lugar em que eu compro livros, achei barato: Casos de Amor, de Marisa Raja Gabaglia, editado pela Rocco, 1975; De Cabeça para baixo, de Fernando Sabino, Record, 1989; As Mulheres de Tijucopaco, Marilene Felinto, em segunda edição pela Editora 34, 1992 uma editora associada à Nova Fronteira; O Dia de Chacal, de Frederick Forsyth, pela Record, que na época, uma de suas caracteristicas, era não datar a edição; O Cobrador, Rubem Fonseca, editado pela Nova Fronteira, 1979; Cittá di Roma, Zélia Gattai, editada pela Record e felizmente com indicação de ano da publicação, no caso, 2000.Poderia me extender para assuntos editoriais, mas prefiro me ater, em citações dos livros comprados na semana passada.
Sem a presença de Ramom no final do ano, pois, foram viajar para Resende, e na colônia de férias, em que ficaram, Ramom, ganhou o diploma de Criança Sorriso. Neste intervalo, ficamos de pernas para o ar em casa. No momento, chove no Rio de Janeiro e aproveito para deixar exposto no varal este texto.. Um grande abraço e um Feliz Ano Novo.

5 comentários:

Saramar disse...

Olá, Wilton, boa tarde.
É sempre um prazer visitar a Quitanda.
E nesta primeira segunda feira do ano, com a preguiça ainda dentro da gente, gostei de ver suas indicações. Porém, estou com 10 livros fechadinhos ali me esperando. Dá até uma angústia de vê-los, tocá-los e não ter um minuto sequer para abri-los.
Mas, esse mês será mais fácil!
Agradeço-lhe pelas palavras gentis, já que meu blog está ali no cantinho junto com tantos excelentes blogs, como você disse.
Para mim, é uma honra.
Beijos

Silvio Vasconcellos disse...

Feliz 2006, Wilton!

que bom te ler novamente!

Obrigado pelas visitas as meus blogs!

Estarei atento aos teus textos brilhantes e as obras que nos dá o privilégio de conhecer ou rever.

Abraços do sul!

lima disse...

Oi, Wilton! Que bom voltar aqui. Achei o cantinho mais alegre, mais cheio de vida, e pretendo não sumir mais, tá. Um ótimo ano pra ti e tua família! Vou te linkar, se me permites.
abraço, garoto

Lia Noronha disse...

Wilton: que felicidade ...chegar na sua Quitanda e encontrar os seus entimentos mais puros...expostos no varal!
Cada vez melhor está o seu Quitanda...afinal o quitandeiro está tbém se aprimorando mais e mais.
beijos mais que carinhosos nesta primeira segunda de uma série neste novo ano.

Lívia Condurú disse...

Passo um tempo sem vir por aqui, qndo volto... nossa... passei tempos debruçada te lendo.
Quantos artistas e informações deliciosas... e sempre bom conhecer um poco mais dos nosso artistas...

P ti um maravilhoso 2006!!
E uma correção... sou do PA e não da BA....

beijocas carinhosas