sexta-feira, agosto 12, 2005

Nas Claras Manhãs


Humberto Espíndola - Pintor e Desenhista. Nasceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em 04/04/1943.No inicio dos anos 60, vai para o Paraná, estudar jornalismo, graduando-se na PUC. É casado com a critica de arte Aline Figueiredo. Cria a Associação Mato-Grossense de Arte. em 1967.Elegeu como temática a cultura do boi (bovinocultura), conforme texto critico elaborado por sua mulher na página do Itaú Cultural.Na Casa Andrade Muricy, na internet, pode ser observado uma retrospectiva da fase Bovinocultura, um dos aspectos da produção artistica, que abrange o período de 1967/1999. Sua primeira exposição, acontece na Exposição de Pintura dos Artistas de Mato-Grossenses, em Campo Grande. Autor muito premiado com participação em Bienais internacionais.Convém salientar a importância do artista no panorama das artes no Brasil.Acho muito importante esta fase do artista em que se assinala sua criatividade no tratamento do ciclo existencial do boi.Pode ser considerado como o primeiro artista a projetar o Brasil Central. Um artigo para o Diário de Noticias, o critico Frederico Morais, comenta esta fase do artista, como "uma reflexão em torno de uma realidade concreta: o boi". Participa de várias exposições em nosso país. O casal mantém elementos importantes da cultura regional. Achei muito legal a exploração da arte neste universo da cultura do boi. Posted by Picasa

Sexta-feira, parece ser hoje, o dia em que o presidente Lula, fará um pronunciamento ao País. Até o momento em que escrevo, não ouvi nenhuma manifestação do mandatário estabelecendo o horário de tão aguardado pronunciamento. Lula perdeu a grande oportunidade de sair-se melhor desta situação. Deixou muito a desejar, não conseguiu se desvincilhar do grupelho que manipulou a nação por este tempo.Ouço Lula pelo rádio. Tenho impressão de ser um blá-blá-blá. Fui durante muito tempo um eleitor do PT e trabalhei em algumas candidaturas, sempre com um perfil de esquerda. O PT com certeza foi quem mudou. Fico triste por um governo de esquerda, se utilizar dos mesmo meios que outros partidos se utilizaram até hoje das regras mais sórdidas de se manterem no poder.Xô, corrupção! Deixo pendurado no varal este texto.

Nas claras manhãs de agosto
Suas imagens passeavam em
Meu pensamento desbotado
Em direção ao meu coração.
Turbinado
Regendo meus órgãos
Coloria meus sonhos
Encobria meu corpo
Deslizava por artérias,
Placas
Becos e
Esquinas.

Silenciosa
Atravessava
Lépida, paisagens inóspitas
Componentes doloridos do meu ser.

Meu divertimento era apenas,.
Quando esquecia,
Por momentos
Em que a felicidade
Vinha acompanhada por você.

O sol lá fora
Brilhava como se fosse a lua
Em meu peito.
Não era dia,
Era noite.
Escutava apenas as batidas
Sem compasso de espera
Do meu coração
Que ainda pulsava
Solenemente.

Um comentário:

dionisios ditirambicos disse...

conheço o artista e agora leio seus apotegmas.
sou de cuiaba e sua escrita da diferença e talvez uma repetição, nao do mesmo me interessa;